Otorrinos

Acesse nossa fanpage no Facebook.
Voltar para a página anterior

"Doutor, estou sentindo um bolo na garganta!"

Esta é uma queixa freqüente em nosso consultório e que pode representar um pequeno distúrbio que tem origem não na garganta, mas esta sofre as conseqüências, o refluxo da acidez do estômago.

Imaginando como um tubo pelo qual o bolo alimentar mastigado tem que inicialmente percorrer, analisemos de "cima para baixo" o percurso do alimento: nós temos a faringe, a laringe, o esôfago e o estômago. No estômago, para fazer a digestão, existe a produção por este, de substâncias ácidas. Em algumas ocasiões pode existir o retorno deste ácido de "baixo para cima" quando este vai entrar em contato com estruturas que não são preparadas para recebê-lo (Esôfago, Laringe e Faringe), sofrendo estas as conseqüências da sua agressão.

Uma freqüente queixa do paciente que sofre deste tipo de refluxo intitula este artigo, mas pode ser acompanhado de outras queixas ou uma destas pode ser a primeira manifestação. Estas queixas podem incluir: pigarro constante, rouquidão, tosse seca, dor de garganta, "entalos" ou leve dificuldade para deglutir, queimação na língua e gosto ruim na boca.

Não é necessário, no entanto, que o paciente tenha qualquer doença no estômago (gastrite, úlceras, tumores) para que este refluxo exista. O paciente pode se queixar de dor na região do estômago, azia e problemas de má digestão que só fazem reforçar a hipótese de que as queixas da garganta tenham esta origem.

Um outro aspecto extremamente importante é o fator emocional. Pessoas tensas, ansiosas, agitadas, que se consideram muito nervosas, ou que são acometidas de stress têm uma tendência a desenvolver este tipo de sintoma, pois elas não só podem ter um aumento da produção ácida do estômago, como também das contrações musculares involuntárias que levam ao desencadeamento destas sensações.

Merece destaque o paciente que nós intitulamos como profissional da voz(Professores, Locutores, Cantores e etc) pois se predispõem também a uma maior probabilidade de desenvolver este tipo de sintoma em razão de necessitarem não só da ajuda dos músculos do Tórax e do Diafragma, mas também do Abdômen que pode "apertar" os órgãos contidos no mesmo (dentre eles o estômago), além, lógico, das doenças específicas das cordas vocais que devem ser investigadas.

A atual condição de vida, principalmente nos centros urbanos, também "ajuda" para o maior número de ocorrências desta queixa. A vida agitada, a péssima qualidade da nossa alimentação(gorduras e frituras em excesso, longos períodos sem se alimentar), a falta de sono regular, excesso de café e a bebida alcoólica são também grandes vilões.

Já o cigarro (sempre ele "O CIGARRO"), não só agride diretamente toda a mucosa (tipo de pele interna que reveste a faringe, laringe e outros órgãos do corpo) como também age sobre os músculos que formam a válvula que impede, mesmo que estejamos de cabeça para baixo, que as secreções do estômago retornem para o esôfago e a garganta, sendo este um importantíssimo vilão (como para todas as doenças).

Cabe ao profissional, como com qualquer paciente, colher cuidadosamente a história, tentando identificar as causas prováveis deste tipo de sintoma, seguindo com a solicitações de exames que possam mostrar evidencias do refluxo, como a VIDEOLARINGOSCOPIA, para que se identifiquem os sinais característicos na área da Otorrinolaringologia.

A partir daí, o paciente deve ser orientado a ter cuidados com sua dieta, mudança de alguns hábitos, abstinência de vícios, e, instituído o tratamento medicamentoso inicial. No entanto, não devemos nos esquecer que quando diagnosticado como tal, devemos sempre orientar o paciente para que procure um Gastroenterologista, para que ele, caso ache necessário, prossiga com a investigação, orientação complementar e tratamento das doenças específicas do estômago(Gastrites, Úlceras e Tumores) quando estas forem eventualmente encontradas.

Deve-se ter, antes de tudo, o bom senso por parte do profissional de não menosprezar este tipo de queixa, como também não achar que tudo pode ser diagnosticado como refluxo. Esta queixa comum também pode esconder doenças mais sérias onde o descaso, por parte do paciente e também, por parte do profissional de saúde, podem acarretar conseqüências graves. A correta solicitação de exames complementares (Videolaringoscopia, Endoscopia Digestiva), tanto por parte do Otorrino como pelo Gastro, é extremamente importante para a correta conduta do caso, remissão dos sintomas e conseqüente melhora na qualidade de sua saúde daqueles que nos confiam o seu bem mais precioso – sua VIDA.


Dr. Márcio Carvalho
Otorrinolaringologia
CRM 14653